terça-feira, 2 de novembro de 2010

Vai ter baile no galpão

“— Alô! Mãe...
— Alô! Meu filho… tudo bem?
Aconteceu alguma coisa?
— Não, mãe…tá tudo bem.
Mãe, fala pro meu irmão:”


Botar a costela no espeto.
E a cerveja pra gelar.
Convidar as chinas mais lindas
Que tiver na região.

Eu tô loco de faceiro.
Tô com a guaiaca florida.
E de volta no rincão.



Já tratei com o tio Romeu.
Vai ser gaita e violão.
Música pra todo gosto.
Da valsa a chimarrita.
Do bugio ao vanerrão.
É baile pra toda idade.
Tem piá de andador.
Vô com bengala na mão.
Quem não quiser que a cabrita dance,
Que amarre no espigão.

Mete azeite nas canelas.
Vai ter baile no galpão.

Pode chamar quem quiser.
É festa pra batalhão.
Aqui cusco ganha raça.
Agregado vira patrão.

Eu tô loco de faceiro.
Tô com a guaiaca florida.
E de volta no rincão.



No churrasco, conto com o prefeito.
Pra entrar com a escavadeira.
E fazer o buraco no chão.

O sal, a lenha e os espetos
Vão chegar de caminhão.
Madeira legalizada.
Pra evitar complicação

A lei aqui é uma:
Gastar a sola da bota.
Levantando poeirão.

Eu tô loco de faceiro.
Tô com a guaiaca florida.
E de volta no rincão.



Arreda as mesas.
Chacoalha as cadeiras.
Vamos fazer um barulhão.
Gurizada mete pata.
Indiada velha esquenta os quartos.
Aqui dentro do salão.

Hoje é festa no galpão.

Eu tô loco de faceiro.
Tô com a guaiaca florida.
E de volta no rincão.



“— Entendeu, mãe?
— Mas, filho, hoje é segunda-feira…”




Alex Dahlke
2 novembro 2010

2 comentários:

  1. Muito bom este baile, se me falar que o Marenco vai cantar ai, monto no baio e galopo sem parar para nao perder nenhuma musica. Um abraço . Eduardo

    ResponderExcluir
  2. Então pode ir encilhando o pingo, que o Marenco já confirmou a presença.

    Traga uns dois pares de botas...pra dançar pra mais de metro.

    Abraço!

    ResponderExcluir