terça-feira, 23 de março de 2010

Discurso da Paz

“Querido(a) amigo(a), antes de começar a leitura gostaria que você se visse mentalmente em um local com muitas pessoas, todos em um clima muito agradável, um auditório, por exemplo, ou outro lugar se você pereferir. Todos assistindo atentamente a um orador que com muita tranquilidade, paz de espírito e sabedoria profere o discurso. Todos ali estão compenetrados em cada palavra, em cada gesto daquela pessoa que está a sua frente passando uma mensagem de paz.”

A Paz sempre foi um assunto que esteve em evidência no mundo todo. Talvez na atualidade tem sido mais abordado. Não importa o local ou a classe social, lá está em pauta.

Digo que não devemos lutar contra a guerra e sim permanente e incessantemente buscar a paz. A luta contra algo, por si só já traz a falta de paz. Só de pensarmos em guerra, estamos usando energia e ambiente para que ela ocorra.

Comecemos analisando do ambiente macro para o micro. Tomemos o panorama global e observamos guerra e violência por toda parte. Ambientes amistosos tornaram-se exceção. É verdade que desde os primórdios da humanidade, os povos se digladiaram, muitas vezes por causas estúpidas e ignorantes do verdadeiro sentido da vida, como também ocorre hoje. Também é verdade que muitas pessoas dedicam suas vidas em busca da paz pelo mundo afora. Algumas conseguem maravilhas, mas parece-nos que a maioria não obtém êxito nesta empreitada.

Tarefa muito árdua conseguir a paz entre todos os povos, não é mesmo? Poucos acreditam que seja possível.

Busquemos um ambiente menor, o nosso país. Muitos em discursos excitados defendem que no Brasil não há guerras desde a metade do século passado, que Deus é brasileiro, que vivemos em um país abençoado e por aí vai. Esses inflamados discursos caem por terra quando observamos o comportamento da população, da polícia e dos governantes, na maioria dos estados, principalmente nas grandes capitais. Chacinas, violência contra o patrimônio e a vida, narcotráfico, contrabando e outros tantos itens de uma imensa e repugnante lista. Também parece-nos muito difícil mudar esse quadro e, muitas vezes, apontamos quem seriam os verdadeiros culpados por tanta crueldade.

Vamos observar um ambiente ainda menor, nossa cidade, nosso bairro. Agora podemos notar vários casos de sucesso em busca da paz e harmonia entre as pessoas. Infelizmente, sabemos que essas exemplares ações são muito pequenas diante da necessidade da população. Ações governamentais, projetos desenvolvidos por grupos religiosos, empresas, escolas e outros organismos, que têm a sua frente seres abençoados que não se calam diante das injustiças e unidos conseguem mudar a vida de muitas pessoas.

Parece que estamos chegando a analisar ambientes onde a paz é mais palpável, eu digo que sim. Olhemos para a nossa família, para o nosso ambiente familiar, para o nosso convívio. Somos uma família que vive harmonicamente e em paz? Cada um de nós é responsável por esse ambiente ideal. Respeitamos a nossa esposa, o esposo, os nossos filhos, os nossos pais? Aqueles que convivem conosco, como gostaríamos que nos respeitassem? Como podemos fazer isso? Devemos agir com calma e serenidade e não nos deixarmos abalar com pequenas coisas. Assim descobriremos que a paz, que tanto almejamos está tão perto, aqui dentro de nós. Sempre esteve aqui. Se só pensarmos coisas boas, fazemos coisas boas e atraímos pessoas afins.

Digo que a solução para a paz mundial é micro, está em nós. Não custa nada tentar e, digo mais, não esperemos chegar em casa para iniciar essa inebriante experiência. Comece agora, já. Olhe para quem está ao seu lado, não precisa dizer nada, apenas de um sorriso, que é a maior demonstração de paz. Pense duas vezes antes de olhar para alguém com desprezo por causa de seu comportamento, classe social ou qualquer outro motivo. É necessário virar o rosto e ter uma resposta na ponta da língua quando alguém lhe pede esmola ou qualquer ajuda? Procure não revidar uma ofença, por mais contundente que ela pareça ser. Um dia depois, ela já não terá tanta importância para você.

Pense paz, aja com paz e sua vida estará repleta de paz. Por consequência sua família, seu bairro, sua cidade, seu estado, o país, o mundo respirarão paz.

Seja um exemplo de paz.

Por fim digo: Siga o maior exemplo de paz que já pisou na terra, o de Jesus Cristo. Nem de longe estou dizendo que devemos agir como ele. Se bem que ele disse que somos capazes de fazer obras tão grandes ou maiores que as dele, basta acreditarmos. Peço que simplesmente pense nele quando diante de uma situação de controvérsia. E a solução, a paz, aparecerá.

Fiquemos em paz!


Alex Dahlke

Nenhum comentário:

Postar um comentário